CRECI-CE E Noticia CRECI E CRECI CEARÁ REALIZA ACORDO DE COOPERAÇÃO COM JUNTA COMERCIAL DO CEARÁ
CRECI CEARÁ REALIZA ACORDO DE COOPERAÇÃO COM JUNTA COMERCIAL DO CEARÁ

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Ceará firmou um acordo de cooperação com a Junta Comercial do Estado, que permite o compartilhamento de informações. A colaboração entre os órgãos públicos é um passo importante para agilizar os atendimentos e serviços oferecidos para a sociedade. 

A ideia é colaborar com o Conselho na fiscalização de empresas para que, ao exercerem as atividades privativas da profissão de corretor de imóveis, estejam inscritas no Creci.

Todas as vezes que uma empresa vem até a Junta Comercial e se cadastrar, é gerado um CNAE, que é o cadastro nacional de atividades econômicas. Se por acaso, neste cadastro, estiver incluído algum ramo da corretagem de imóveis, o Creci será acionado e notificado. Com isso, a fiscalização fica mais direcionada às empresas que querem trabalhar no setor do mercado imobiliário. 

A assinatura do convênio aconteceu no auditório do prédio da Junta Comercial do Ceará, localizado no Centro da capital. Na ocasião, Estiveram presentes Asael Costa, primeiro tesoureiro do Creci Ceará, Carolina Monteiro, presidente da Junta comercial, Sérgio Bezerra, superintendente do Creci Ceará, Leonardo Macedo, presidente do Conselho Regional de Administração e Francisco Cristino, diretor de administração e finanças do CRA, que também firmaram convênio com a autarquia estadual e o conselho de profissão que regulamenta e fiscaliza a profissão de administrador. 

Asael Costa, primeiro tesoureiro do Creci Ceará, Carolina Monteiro, presidente da Junta comercial, Sérgio Bezerra, superintendente do Creci Ceará.

“Para nós do Creci Ceará, hoje é o marco zero no processo de cadastro de firmas que se inscrevem na junta comercial e depois não vão ao Conselho fazer o devido registro. É muito importante que a sociedade tenha uma noção do que o Creci  faz por ela no sentido de fiscalizar as novas firmas que estão no mercado e precisam de fiscalização atuante”, afirma Asael Costa.

Para a presidente da Junta Comercial, Carolina Monteiro, a partilha de informações é uma forma de fortalecer ainda mais a segurança do mercado imobiliário cearense, beneficiando a sociedade. “A gente compreende que hoje informação tem que ser compartilhada. O órgão público não pode guardar informação para si, quando essa informação é importante para o desenvolvimento social, econômico e o crescimento do nosso Estado. Guardando todas as regras inerentes da Lei Geral de Proteção de Dados, com segurança jurídica, com transparência, mas entrando na parceria para beneficiar tanto os que compõem a entidade e, principalmente, a sociedade”, comenta Carolina. 

O Creci Ceará já vinha realizando um trabalho informativo e de fiscalização em empresas que estavam registradas com o CNAE na atividade da corretagem de imóveis, mas que não possuíam inscrição no conselho. Isso acontecia por meio de um banco de dados fornecido pela Junta Comercial anteriormente. Com a automação do processo, após a assinatura do convênio, os trabalhos de fiscalização vão ganhar mais celeridade, ao garantir que toda empresa que exerça atividade imobiliária possua registro profissional no Creci Ceará. 

Skip to content